?

Log in

Sindrome do pequeno poder ... sim existe em todos os lugares... - Cesar Calderaro http://lattes.cnpq.br/185733309256 [entries|archive|friends|userinfo]
Cesar Calderaro http://lattes.cnpq.br/185733309256

[ website | My Blog Space ( Um jornal sem expressão ) ]
[ userinfo | livejournal userinfo ]
[ archive | journal archive ]

Sindrome do pequeno poder ... sim existe em todos os lugares... [Jan. 8th, 2013|01:37 pm]
Cesar Calderaro http://lattes.cnpq.br/185733309256

É aquele seu chefe que insiste em atrapalhar seu bom trabalho, reclamando de coisas infundadas pelo simples prazer de mostrar quem manda.

É também aquele segurança que resolve barrar sua entrada, só porque "ele pode".
Ou manda, de maneira autoritária,  você andar na faixa de segurança ( mesmo que não tenha nenhum carro em movimento no estacionamento ) só porque a CIPA assim o instruiu.

É o pessoal do almoxarifado que não libera uma simples caneta porque você não preencheu aquele formulário de oito vias com três semanas de antecedência.

É o porteiro mandão que se apoia nas regras do prédio para exercer seu papel de mini déspota.

Eles estão todos por ai, ocupando seus pequenos cargos e seus pequenos poderes.

Sindrome do pequeno pênis.

O ego dessas pessoas não cabe dentro delas, ocupa um espaço maior do que o bom senso, o respeito e o ato de se colocar no lugar do próximo.

Elas não se interessam por coisas lógicas e nem tem a sensibilidade de entender sua reclamação.

Eles simplesmente seguem as suas regras.

Acham que estão cumprindo seu dever. O pequeno poder só consegue ver o que foi ensinado, só consegue ter uma pequena visão.

Geralmente é aquela pessoa que queria ser uma coisa, mas precisou ser outra.

Em meu trabalho, já cruzei com muitos chefes que queriam estar em outro lugar. Quer seja em uma diretoria, em outra área com outras atribuições

Como não conseguem o mesmo rendimento nem a mesma eficiência, muito menos os mesmos resultados, se esbaldam na tarefa de fazer da sua vida um inferno, exatamente o que seu sucesso faz com o ego deles.

Que pena, os pequenos poderosinhos se dedicam tanto ao seu processo de sabotagem (as vezes sabotam o próprio negócio para conseguir sabotar o próximo) que geralmente acabam conseguindo o que querem.

Usam suas atribuições de forma absoluta e imperativa, sem se preocupar com os problemas que geralmente ocasionam. Elefantes sambando na loja de cristais.

Para essas pessoas, vale a máxima, "se você quer conhecer uma pessoa de verdade, dê poder a ela", mas se quiser conhecer mesmo, dê a ela um pequeno poder.

Na realidade esta situação é uma patologia. A Síndrome do pequeno poder, segundo a psicologia é uma atitude de autoritarismo por parte de um indivíduo que, ao receber um poder, usa de forma absoluta e imperativa sem se preocupar com os problemas periféricos que possa vir a ocasionar.

Segundo Saffioti, é um problema social e não individual, característica da nossa sociedade. Ela surge quando aqueles que não se contentam com sua pequena parcela de poder exorbita sua autoridade. . Nem precisa ser um grande poder: às vezes um mero crachá já transforma alguém em "autoridade". É evidente que exercício exaltado ou inadequado do poder pode trazer muitos transtornos e comprometer a sobrevivência e produtividade do grupo. Sendo assim, é necessário lidar bem com a ascensão de pessoas.Neste caso o doente nem percebe o que está fazendo e vive se questionando o por que as coisas não funcionam do modo que ele quer...

Se você é quem subiu:

• Perceba que ninguém faz sucesso se não por meio de outros; agora, mais que nunca você precisará do apoio de todos. Humildade é um bom começo.

• Saiba que, mesmo sendo dono da empresa, ninguém se sustenta eternamente no poder se não exercê-lo do modo correto. Muitos donos de empresas são "demitidos" por sócios, executivos, credores ou outros quaisquer que tenham poder.

• Nunca confunda a importância do cargo com a pessoal. Como pessoa você tem valor, mas dificilmente terá poder (pessoas sem cargo e com poder são apenas aquelas dotadas de uma autoridade moral indiscutível, pela sua contribuição ou história). O cargo, por outro lado, tem poder e o dá ao ocupante.

• Aprender a exercer o poder é aprender algo da maior importância. Invista nisso e procure a sabedoria

  • Respeito  e autoridade é algo que se conquista nunca se impõe ou pressiona para tê-los...

Como lidar com isto ?  Paciência... paciência...paciencia...paciencia... e paciencia.  Como quase toda patologia médica, o paciente que a tem não tem conhecimento dela, aliás nem quer ter.

LinkReply